O hábito de celebrar o Thanksgiving!

Logo desde o primeiro ano dos meus belos anos em que vivi nos E.U.A. que fiquei uma fã imediata da celebração do ‘Thanksgiving’.

Não só pela história da data, em que se celebra a boa colheita que os primeiros colonos tiveram, depois de um longo ano da cultivo após a plantação, mas também a construção das suas casas, fazendo nascer as primeiras povoações, mas é realmente pela acção de graças desse dia, em que se agradece a todos, por estarem presentes, ou por terem ajudado, ou por qualquer outra razão.

A principal razão é mais pelo facto de estarmos gratos, pelos nossos amigos, pela nossa família, e por tudo o que nos rodeia. E daí juntarmos, mais em família, e cozinharmos em conjunto (pela vivência com a família com quem estive durante cinco anos); cada um era destinado a fazer um dos pratos, e eu, por exemplo, estive sempre encarregue de fazer a tarte de maça (apple pie) e caçarola de feijão verde (green bean casserole); mas claro havia sempre aqueles que gostavam mais do convívio do que própriamente cozinhar; e os mais pequenos juntávam-se para jogar videojogos ou então para verem o futebol americano na televisão.

Mesmo depois de ter ido morar para um apartamento, continuei sempre a celebrar o Thansgiving, e também o Natal e a Páscoa na casa da família nestas datas.

Gostei tanto desta data festiva que trouxe comigo para Macau, a minha terra e onde moro neste momento. Nos primeiros anos que estive aqui de volta, juntava-me com amigos de várias partes do mundo, tais como America, Canadá, Nova Zelândia, India, Malásia, Portugal, entre outros, e cada um fazia um dos pratos da ementa do ‘Thanksgiving’.

Entretanto, comecei a estar mais entre família, e convidava um ou dois casais para se juntarem á celebração e partilharem connosco. A partir do momento em que comecei a estar mais com a minha família, cozinho todos os pratos. E como muitos dos temperos ou bebidas não se encontram aqui em Macau, aprendi a faze-los em casa; pois no meu ‘Thanksgiving’ não pode faltar nada e tem que ser tal e qual o meu ‘Thanksgiving’ dos Estados Unidos. Até vou a Hong Kong, que fica mesmo ao lado de Macau, para comprar ingredientes que veem da America, tal como as batatas, as batatas doce, e as geleias de arando (Hong Kong está muito mais bem fornecido de produtos internacionais do que Macau), pois para mim o sabor tem que ser autêntico. Para a minha família daqui de Macau, esta data já se tornou um dia especial para eles também, pela vasta ementa que o ‘Thanksgiving’ oferece até ao convívio que se tem.

Para mim são dois dias de preparação e muita cozinha, mas só pelo facto de poder saborear estes pratos maravilhos e partilhá-los entre família e amigos, já me faz grata pelo esforço e carinho que tive a cozinhar, tal como os primeiros colonos se sentiram.

E onde quer que esteja no futuro, eu e o meu marido vamos sempre celebrar o ‘Thanksgiving’.
Happy Thanksgiving everyone!







Comentários

Mensagens populares deste blogue

GAP Year numa Universidade Americana - Testemunho da Mariana

"Nem acredito que o tempo aqui está quase a acabar..."

Bolsas de Estudo para Universidades Americanas - Testemunho do Pedro Ferreira